Sindicato dos Bancários de Bragança Paulista e Região    |    30 anos    |    1986 - 2019     |
                 

Notícias

COMPARTILHE:


Assinado acordo que garante melhorias na PLR do BMB
Contraf-CUT | Bragança Paulista - 03/10/2019

É preciso destacar a importância da atuação dos sindicatos da categoria, que, há 25 anos, garantiu o direito para os bancários receberem uma fatia do lucro dos bancos



A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Minas (Fetrafi-CUT/MG) e o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Belo Horizonte e Região assinaram na tarde desta terça-feira (1º/10) o acordo que garante melhorias na Participação nos Lucros e/ou Resultados aos bancários do Banco Mercantil do Brasil (BMB).

Após pressão do movimento sindical, o banco aceitou incluir no acordo do programa próprio uma cláusula que garante o pagamento proporcional aos funcionários do banco que atingirem 80% da meta estipulada. Pela regra anterior, apenas quem cumprisse integralmente a meta teria direito de receber a PLR. Com a nova regra do programa próprio, a maioria dos trabalhadores do banco receberão valores majorados graças à atuação eficaz e precisa do movimento sindical.

“É preciso destacar a importância da atuação dos sindicatos da categoria. Há 25 anos, bancários e bancárias conquistaram o direito de receber uma fatia do lucro dos bancos graças à força dos sindicatos. E, desde então, ano após ano, viemos conquistando melhorias, como essa do Mercantil do Brasil”, destacou a presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira.

O gatilho de cumprimento de 80% das metas também incluiu a redução de despesas e BSC, o que acabou ocorrendo no primeiro semestre de 2019.

A pressão do movimento sindical também garantiu a cláusula que prevê que bancários recebem o maior valor entre os resultados apurados pelas regras do Programa Próprio e o valor da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários.

“Ainda existe espaço para melhorias. Os sindicatos vão continuar lutando por isso. Precisamos que os bancários estejam juntos nesta luta. Juntos somos fortes”, concluiu a presidenta da Fetrafi-CUT/MG, Magaly Fagundes.