Sindicato dos Bancários de Bragança Paulista e Região    |    30 anos    |    1986 - 2020     |
                 

Notícias

COMPARTILHE:


Sindicato cobra de todos os bancos e financeiras pagamento de horas extras no “feriadão”
Redação Spbancarios | Bragança Paulista - 21/05/2020

Além do adicional de 100% sobre o valor da hora normal, a entidade reivindica o pagamento do vale transporte, se houver deslocamento, e do vale refeição adicional, referentes aos dias trabalhados





Por conta da antecipação de dois feriados (dias 20 e 21 de Maio) a fim de diminuir a curva de contaminação e mortes por coronavírus, e diante da negativa da Fenaban de respeitar a decisão do prefeito de São Paulo, o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região enviou ofício a todas as instituições financeiras no qual exige o pagamento de horas extras aos bancos e financeiras que trabalharem nestes dias.

Além do adicional de 100% sobre o valor da hora normal, o Sindicato reivindica o pagamento do vale transporte, se houver deslocamento, e do vale refeição adicional, referentes aos dias trabalhados.

“(...) na eventualidade da necessidade de prestação de serviços nas datas indicadas como feriados, os empregados convocados a trabalhar deverão receber devidamente o pagamento da hora extraordinária, com adicional de 100% sobre o valor da hora normal, bem como o vale transporte, se houver deslocamento, e o vale refeição adicional, sob pena de a instituição financeira sofrer medidas judiciais cabíveis”, diz trecho do ofício.

“Nós cobramos da Fenaban que acatasse o feriado, já que a imprensa noticiou de forma que criou entre a categoria que trabalha presencialmente a expectativa de que poderiam ficar em casa, em isolamento, por cinco dias. E entre o pessoal que está em homeoffice a esperança de que poderiam descansar, já que a pressão está grande”, diz a secretária-geral do Sindicato, Neiva Ribeiro.

“Todos estamos estressados, preocupados com a situação do país por causa da pandemia, que está sendo encarada sem qualquer planejamento, sem estratégia, sem uma política governamental clara e eficaz, resultando no aumento do número de mortos a cada dia. Todos estamos preocupados com a nossa saúde e dos nossos familiares. E os governantes brincando com nossas expectativas”, afirma a dirigente.

“O Sindicato recebeu no dia de ontem milhares de contatos de bancários aguardando um desfecho bom para essa história, e todos estão muito frustrados”, acrescenta Neiva.

Ao longo do dia, o Sindicato conversou com bancários de diversos bancos e financeiras e ouviu muitos depoimentos. Alguns bancos dizem que não vão pagar a hora extra. Outros dizem que vão compensar em horas. Outros bancos só vão compensar para quem estava no rodizio no dia de hoje.

Envie denúncias
O Sindicato pede que os bancários continuem enviando suas denúncias para que possamos tomar as medidas cabíveis para cada caso.

Procure o Sindicato

O Sindicato está monitorando todos os locais de trabalho e alertando os bancários.