Sindicato dos Bancários de Bragança Paulista e Região    |    30 anos    |    1986 - 2021     |
                 

Notícias

COMPARTILHE:


Bancos recuam em rebaixar PLR, mas mantêm reajuste zero
SP Bancários | Bragança Paulista - 27/08/2020

Fenaban propõe manter PLR nos moldes atuais, mas não oferece nem a reposição da inflação este ano. Para 2021, propõe reposição da inflação de forma parcelada



Na mesa de negociação desta quarta-feira 26, os bancos voltaram atrás e mantiveram a regra atual da PLR. Mas continuam oferecendo reajuste zero para a categoria este ano, com abono de R$ 1.656,22. Para 2021, propõem apenas a reposição da inflação (INPC) de forma parcelada: 70% em 1º de setembro e os 30% restantes em março de 2022. Uma nova negociação ocorrerá nesta quinta-feira 27, às 14h.

“Deixamos claro na mesa que, apesar de terem recuado na PLR, as propostas continuam rebaixadas. Os bancos continuam lucrando alto mesmo na crise agravada pela pandemia, então não têm justificativa para não repor nem mesmo a inflação este ano. A categoria está insatisfeita, e manifestou isso nas plenárias organizativas virtuais que os sindicatos de todo o país fizeram ontem à noite. A nossa, que foi transmitida pelo Facebook e Youtube, contou com mais de 2 mil participantes, e muitos bancários estão revoltados e dispostos à mobilização", informa a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Silva, uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários, que representa a categoria na mesa com a Fenaban (federação dos bancos).

Nesta quinta 27, os sindicatos farão assembleias virtuais, nais quais os bancários deverão deliberar sobre as propostas da Fenaban. A do Sindicato dos Bancários de Bragança Paulista e Região será a partir das 19h.

"É importante que todos participem da nossa assembleia virtual nesta quinta. É a nossa mobilização que pressiona os bancos. Hoje nosso tuitaço entrou nos assuntos mais comentados em São Paulo. Não foi à toa que os bancos recuaram na PLR, isso é fruto da nossa mobilização, ainda que de forma virtual. Portanto, siga o Sindicato nas redes, participe das assembleias e ajude a pressionar a Fenaban a melhorar as propostas", convoca a dirigente.

Perdas
O reajuste zero significa uma perda real de -2,66% nos salários dos bancários. E o abono de R$ 1.656,22 corresponde à metade do que seria necessário para recompor, pela inflação de 2,74%, a remuneração anual do salário médio da categoria. Com este abono proposto, 74% da categoria teria perdas anuais em comparação ao reajuste pela inflação.

“É importante lembrar que o abono não é incorporado ao salário, portanto as negociações em 2021 já começariam com o salário rebaixado. E em 2021, os bancos propõem aplicar apenas a inflação e ainda parcelada em duas vezes. Com isso, os bancários teriam mais 6 meses de perdas salariais em 2021”, destaca Ivone.

Outro ponto a ser levado em consideração é que a proposta econômica de reajuste zero para salários significa também reajuste zero para demais verbas como VA e VR. E a inflação de alimentos dos últimos 12 meses foi de 8,3%. Significa também reajuste zero nos valores fixos e tetos da PLR.

“Os bancos não estão oferecendo nada para compensar o esforço dos bancários que estão arriscando suas vidas na pandemia de coronavírus. Queremos ser valorizados com aumento real e melhores condições de trabalho. Esperamos que melhorem a proposta na negociação de amanhã”, diz a dirigente.